Bola oval

IMG_2319Lá fui eu assistir a uma partida de futebol americano…Era um desejo antigo conseguir conciliar uma viagem aos Estados Unidos com uma partida da NFL. Depois que você entende as regras do jogo, é difícil não gostar. Tudo correu conforme planejado…90.000 pessoas no estádio, vagas para estacionamento sem flanelinha, assento numerado, um monte de opções de comida, banheiros limpos, torcedores dos dois times sentados lado a lado e sem violência. Enfim, um espetáculo.

O jogo ? Quem já assistiu a alguma partida de qualquer esporte nos Estados Unidos, sabe que não importa muito para a torcida  é o que está acontecendo dentro do campo ou da quadra. Isto é um detalhe…Se o time está ganhando o pessoal capricha um pouco mais no hot dog, se está perdendo não muda muito…talvez comam pizza.

O mais estranho para nós brasileiros, é que a torcida é totalmente comandada pelo placar eletrônico…Eu queria ser um pai com a autoridade destes placares…se é para defender , o placar dá a ordem e todos gritam: Defense, Defense ! Se é para ficar quieto, o placar pede silêncio e todos cumprem. O placar foi uma inspiração para mim, pena que meus filhos não se comportem como bons torcedores…

Aprendi também um pouco sobre as  cheerleaders…Cheerleaders são aquelas moças, normalmente loiras e peitudas, que ficam chacoalhando pompons a todo instante e por qualquer motivo…Eu achava que todos os times da NFL tinham o seu exército de moças e senti falta delas. Descobri que não é bem assim…dos 32 times da NFL, apenas 6 não tem cheerleaders. Consegui ir a um jogo entre dois destes times: New York Giants e Green Bay Packers. O argumento deles para não terem as suas próprias moças ? Foco no que acontece dentro do campo…o resto é distração.  Foi um grande programa, mesmo sem a presença das moçoilas…

Tanque cheio de likes

Petróleo vindo do pré-sal ? Etanol ?? Existem combustíveis bem mais divertidos e interessantes. Um grupo de estudantes do Kansas desenvolveu um carro movido a energia social, encontrada em abundância na Internet…Basicamente o carro se movimenta transformando em eletricidade todos os likes,shares, tweets ou comentários feitos sobre o projeto e que mencionem a hashtag #minddrive. O plano é fazer com que  um Karmann-Ghia 1967 percorra a distância de Kansas City a Washington DC (+-300 Km) sendo movimentado por  “social watts” (na conta deles serão necessários 71.040 social watts para consegui chegar até lá…no site deles tem uma contagem regressiva que indica quanto falta…).

Decidi contribuir e seguir a turma no Twitter, o que equivaleu a 5 watts. Mais detalhes sobre o projeto e o “preço” do combustível podem ser encontrados em www.minddrive.org. Lá também o preço é tabelado….Vamos ajudá-los a encher o tanque, embora o mais fácil fosse pegar combustível emprestado de alguns chatos de Facebook, que devem ter estoque de comentários armazenados que permitiriam que o carrinho chegasse até a lua…PS: eles são americanos, não sabem batizar a gasolina…se soubessem , a missão seria mais fácil.minddrive-550x282

Fogos de artifício amazônicos

6a00d83451dba369e200e552af5f908834-800wiA Amazônia com sua concentração de flora e fauna é o paraíso dos estudiosos da natureza. Alguns deles estudam coisas que se transformam em poços de entretenimento para especialistas em cultura geral. Nestes últimos dias, convivemos com um jovem alemão que estava fazendo um estudo do meio para conclusão de sua tese de mestrado. O tema da tese ? Vaga-lumes…Sim, ele está estudando para se transformar em uma sumidade no comportamento dos nobres insetos. Tomando um café com o Darwin do século XXI, aprendi coisas que fizeram com que o meu 2013 começasse muito mais iluminado, como o fato de variadas espécies de vaga-lume brilharem em cores diferentes, inclusive vermelho e laranja e outras não terem qualquer brilho. Imagine que você pode ser um vaga-lume macho e jamais dar uma piscadinha…Certamente o inseto em questão vive em terapia…Aprendi também que apenas um pedaço específico do corpo do vaga-lume tem o poder de brilhar e este efeito aparece quando o vaga-lume ainda é uma lava…O baby vaga-lume já é uma estrela! Nasce para brilhar…Enfim, sem queima de fogos ou contagem regressiva do Faustão , o nosso começo de 2013 foi iluminado pelas estrelas do céu e pelo pisca pisca dos vaga-lumes do jovem alemão.

UFC nipônico

Como parte da imersão na cultura local e tentando ampliar o universo esportivo para além de uma bola de futebol, fomos em busca de uma luta de sumô. Fomos rapidamente informados pelos nativos que não era época dos campeonatos e que deveríamos nos contentar em assistir os lutadores praticando em uma academia. Lá fomos nós…Imaginava que chegaria a uma Cia Athletica nipônica, dotada de tecnologia e equipamentos de ponta. Nada…um ginásio simples e discreto perdido no universo urbano de Tokyo. Chegamos lá, tiramos os sapatos e fomos orientados a assistir em silêncio ao treino. Os lutadores obesos,certamente alimentados com algo mais que sushi e sashimi, vestem apenas um traje que lembra uma fralda e ostentam penteados estilo “Pedrita” , a filha dos Flinstones. Lutam em um piso que parece ser de saibro e não há tatame, o que contribui para deixar os lutadores imundos. Também não há octógonos ou cordas, apenas um círculo, que delimita a área da luta. Em Tokyo porém , um grande ginásio onde se realizam os campeonatos nacionais e que tem capacidade para 45.000 pessoas. Mais do que no UFC número 384.

Depois de uma hora de sumô, vendo os gigantes se trombando, a cota de paciência já tinha acabado. Desconcentrado, fiquei analisando quais dos lutadores alí teriam condição de limpar seu próprio traseiro…Todos ali pareciam aptos. Sim, fomos informados que esta é uma tarefa nobre destinada aos iniciantes, que devem ajudar os lutadores mais obesos que não conseguem realizar tal atividade. Antes de ir embora a minha conclusão é que também no Japão acabam maltratando o estagiário !

A princesa latina

A globalização chegou ao mundo da fantasia. Sofia, ganhou o status de primeira princesa latina do reino do Mickey Mouse e sua coroação ocorrerá em Novembro, quando um desenho animado narrando as suas peripécias estreará na Disney Channel. Na lógica da Disney, sendo latina, não era de se esperar que ela tivesse sangue azul e fosse preparada para lidar com os rituais e as exigências da realeza. A Sofia latina, mudou-se para um castelo depois que sua mãe, Miranda, casou-se com o Rei Roland II. Roteiro moderno…o Rei casou com uma mulher plebéia que já tinha uma filha. Moderno  mas não muito poético…Miranda, dona de uma loja de sapatos, conheceu o rei quando ele foi comprar um par de chinelos em sua loja de sapatos….

Será que o rei era cool é foi comprar Havaianas ? Terei que aguardar o filme para confirmar mas pelos traços do desenho que foram recém divulgados, esta não parece ser a tendência. É um clássico desenho Disney..Na verdade, o desenhista da Sofia deve ter se inspirado no que aconteceu com a pele do Michael Jackson. Se a Disney não tivesse anunciado a “latinidad” de Sofia em seus press releases, eu diria que ela é a primeira princesa irlandesa a merecer lugar em um desenho animado. Cabelos ruivos e olhos azuis fazem de Sofia uma latina um tanto única. Enfim, nada que uma legenda e uma boa assessoria de imprensa não resolvam. Provavelmente em função do potencial de seu mercado, os latinos finalmente mereceram um ingresso na família real…Depois da malandragem do Zé Carioca, a redenção veio através da princesa Sofia. De repente, pensando no futuro (Sofia 2, a missão), a Disney promove o casamento da Sofia com o  seu príncipe encantado, quem sabe Hugo Chavez…ao som de rumba em Maracaibo…aí sim o pacote seria mais completo e a ficção se aproximaria da realidade.

Gangnam e Tchan

Nos últimos meses tem sido constante a disseminação de algumas pragas musicais que em função de seu ritmo e de alguma dancinha tipo Macarena ou YMCA reloaded , se espalham pela internet, ganham o reforço de algum famoso que se submete ao mico de tentar imitá-las e que se tornam unanimidades globais. Não há festinha infantil, baile de debutante, happy hour ou velório em que a tal música não seja reverberada…”Ai se eu te pego” e  “Gangnam Style”  foram exemplos recentes.  Mais do que a musiquinha em si, parei para pensar em quem eram estes cantores antes, no que se transformaram e qual será o seu futuro…Em um momento de tédio internético, fui pesquisar se o tal PSY, cantor de Gangnam Style,  também era uma versão coreana do Michel Teló, ou seja, alguém que passou de total desconhecido em seu país para ter alguns minutos de celebridade universal. Para enriquecimento de minha cultura de assuntos para conversas de bar, descobri  que diferentemente do Michel, que era bastante famoso nos almoços da família Teló e que dava autógrafos apenas quando assinava cheques, PSY já era um ícone pop na Coréia do Sul. Já tinha feito sucesso no passado e foi um dos grandes agitadores da torcida coreana durante a Copa do Mundo de 2002. A sua produção cultural provavelmente não lhe assegurará um lugar na Academia Coreana de Letras mas o conjunto de sua obra (aprendi isto com o “Oscar”) tira um pouco daquela sensação de que o cara ganhou na loteria, com uma música e nada mais …No caso do PSY, ele já foi condenado a cantar e dançar Gangnam Style umas dez vezes ao dia pelo resto de sua existência, mas descobri que ele poderá seduzir a platéia e tentar emplacar seus outros hits como “We are the one” and “Champions”, que por enquanto animaram apenas os seus fãs de Seul.  

Resta esperar para ver qual será o próximo fenômeno midiático e se ele sobreviverá por mais de quinze dias…Eu fiquei imaginando o Compadre  Washington e sua frustração de não ter comandando uma multidão na Times Square dançando “É o Tchan” …A internet era mais fraquinha alguns atrás… Se fosse hoje em dia, as Sheilas seriam celebridades globais, fariam filmes do Almodovar e o Jacaré se sentaria no sofá do Oprah…

Mar e asfalto



Li no site da National Geographic uma estatística interessante que serve para animar conversas de bar e impressionar os amigos . Em 2011 não houve nenhuma vítima fatal de ataques de tubarões nos Estados Unidos.  Na verdade, o número de ataques sem mortes também caiu. Em 2011, apenas 29 pessoas foram atacadas, comparadas a uma média na última década de 39 ataques. Qual a explicação para esta súbita diminuição ? Segundo os especialistas, a tese mais provável é que a crise econômica fez com que o número de turistas na Flórida, meca dos ataques nos EUA, caísse sensivelmente…Menos turistas nas praias, menos comida farta, menos ataques de tubarões.

E quantas pessoas morreram atacadas por tubarões em todos os cantos do mundo no ano passado ? 12 ! Este ,em compensação, foi o recorde dos últimos 19 anos. Tudo bem que eu não gostaria de virar comida de tubarão e esta estatística só é desprezível para quem não  virou chiclete mas acho que estão exagerando um pouco na perseguição aos coitados dos tubarões.

O número de motoqueiros mortos por ano na cidade de SP é seis vezes maior do que isto…Será que a National Geographic também não deveria fazer este acompanhamento estatístico ? Vão chegar a conclusões bem mais relevantes e quem sabe tanto os tubarões sejam menos estigmatizados como os motoboys um pouco mais protegidos.

Nuestra…

Estava em reunião com gente de vários cantos do mundo. Os papos sobre o Brasil giravam sobre o crescimento da economia, preparativos para a copa e afins. De repente um mexicano se aproximou de mim e perguntou se eu me incomodaria de responder alguns perguntas culturais sobre o Brasil. Imaginava algo sobre Niemeyer, Jorge Amado, Chico Buarque ou coisas do gênero. Eis que o mexicano me pergunta em qual contexto nós utilizamos a expressão “ai se eu te pego”…Tentei explicar para ele que a expressão não fazia parte do meu vocabulário mas que havia um certo contexto sexual na maneira como ela era usada.
Ele ficou meio desapontado…disse que a filha dele de cinco anos adorava a música e especialmente aquela parte. Seguiu o interrogatório e me perguntou quais eram os grandes sucessos do Michel Teló, ídolo do momento no México. Nova decepção, falei para ele que o Teló não tinha mais sucessos – era aquilo e nada mais. Por fim ele me falou que buscou no google translator o significado de “nossa”(….do “nossa, assim você me mata) e apareceu “nuestra”e ele não entendeu nada. Expliquei que “nuestra” equivaleria a um “uau”. Ele ficou meio desconfiado mas aceitou. A globalização por vezes nos faz passar vergonha.

O deserto que sempre imaginei

Chegou a hora de superar a decepção dos poucos flamingos estáticos do primeiro dia e irmos em frente. A animação voltou rápido com as caminhadas por paisagens secas e terrosas mas de cores e formas fascinantes . Mas o que simbolizou a retomada da energia foi o encontro com os cactos. Cactos gigantes, com cerca de 4 m de altura e centenas de anos ( o cacto cresce entre 4 a 6 mm ao ano) enfeitam grande parte da paisagem e trazem vida ao deserto. Além de admirá-los pelo seu porte, vem uma satisfação quase infantil, de entrar em um cenário de desenho animado e na representação que eu, como criança, faria de um deserto. Fiquei com a impressão de que encontraria o Pepe Legal ou o Papa Léguas a qualquer instante e que o Coiote passaria correndo por mim.
Os cactos que em ambientes exuberantes significam escassez, aqui trouxeram exatamente a sensação oposta.

O Brasil e seus patrimônios imateriais

Estava navegando pelo http://www.g1.com.br e recebi a valiosa informação de que 25/11 é o dia oficial da Baiana do Acarajé ! O acarajé é um bolinho de feijão fradinho frito no azeite de dendê, servido habitualmente com camarão seco, vatapá e tomate em cubinhos. Segundo a inacreditável, mas real, Associação das Baianas de Acarajé,Mingau,Receptivo e Similares do estado da Bahia (ABAM) existem mais de três mil quituteiras de Salvador e arredores cadastradas na entidade.
Parabéns a toda classe que certamente deve estar celebrando, fritando bolinhos atrás de algum trio elétrico, mas para mim o mais impressionante de tudo foi descobrir que desde 2005, o ofício das baianas do acarajé foi registrado como patrimônio cultural imaterial do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional(IPHAN)! Não sabe o que é um patrimônios imaterial ?
Resolvi me aprofundar no assunto e descobri que o Brasil possui diversos outros patrimônios imateriais. Segundo o IPHAN um patrimônio imaterial é aquele “em que as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas, instrumentos, objetos, artefatos e lugares são reconhecidos por comunidades como parte integrante de sua cultura. São transmitidos de geração em geração, gerando um sentimento de identidade e continuidade”. O que mais o Brasil tem a oferecer nesta categoria ? A festa do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, a Feira de Caruaru, o Frevo, a capoeira, o Samba no Rio de Janeiro e o modo artesanal de fazer Queijo de Minas !!!

Queijo Minas também é patrimônio imaterial !


Senti falta de várias coisas que merecem ser tombadas e portanto também iniciarei campanha no Twitter + Facebook para que sejam incorporadas ao nosso patrimônio ! Listei algumas: bondedotigrao#, caldodecanacompastel#, sanduichedemortadela#, churrasquinhodegato#, tchutchucadofunk#, mulhersamambaia#

Samambaia, candidata a patrimônio imaterial ?

Posts anteriores

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Rumo a um bilhão de hits

  • 65.901 hits

Páginas mais populares

outubro 2019
S T Q Q S S D
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
%d blogueiros gostam disto: