Nem blau blau e nem pimpão

As empresas que não são nativas no mundo digital tem se esforçado para acompanhar os seus jovens consumidores em suas viagens por novos segmentos . Observam-se aventuras e projetos nas redes sociais e a busca crescente por mídias que até algum tempo não faziam parte do plano clássico de investimentos em marketing destas empresas. Todos querem parecer moderninhos no Facebook, Twitter, Instagram e afins e descobrir formas novas e eficientes de se aproximar dos seus consumidores. Esta também era a idéia da Nestlé na Austrália…Para inaugurar a área  Instagram em sua página de Facebook, a empresa resolveu postar a foto de um mascote, vestido de urso e tocando bateria, utilizando Kit Kat como baquetas e com a absolutamente inovadora legenda “Rufem os tambores…Kit Kat está no Instagram”. O impacto da foto e desta mensagem revolucionária, provavelmente teriam sido nulos, se não fosse por um único motivo: o ursinho, não tinha nada de blaublau ou pimpão, ele estava vestido de maneira similar ao Pedobear.

Pedobear ? O Pedobear, é uma imagem associada a pedofilia e espalhada pela rede como isca para atrair crianças vulneráveis. Este ícone já tem sido perseguido em vários cantos do mundo e por isto não irei reproduzí-lo aqui. Os muito interessados em ver o urso em questão, por favor recorram ao Google por conta própria…Kit Kat, chocolate para crianças, em sua página oficial, fazendo menção a um ursinho bem pouco ingênuo….Não existe combinação pior. Restou a Nestlé retirar a foto, pedir desculpas e indiretamente reconhecer que há muito para aprender antes de se aventurar na Internet.

As últimas campanhas da Coca Cola continuam com gás ?

Outro dia escrevi encantado sobre como a Coca-Cola nos Estados Unidos estava sendo legal com os ursos polares (veja a íntegra do post: http://wp.me/p1STmB-34) . Doações a cada embalagem vendida e sobretudo a transformação radical da tradicional latinha vermelha que passaria a ser branca por 3 meses para apoiar a causa da proteção aos ursos polares. Pois é…não foi bem assim. Os consumidores até que gostam dos ursos polares e simpatizam com o bichinho mas rejeitaram completamente a latinha branca, acusada não apenas de desvirtuar a imagem da marca como também de gerar uma grande confusão: vários incautos não sabiam mais o que era a Coca-Cola tradicional e o que era a Coca-Cola Light. Alguns consumidores mais radicais começaram a difundir a lenda de que a Coca-Cola nas latinhas brancas não mantinha o sabor original do produto! Moral da história: em menos de um mês as latinhas brancas foram condenadas a extinção e não durarão nem até fevereiro. A idéia da Coca Cola que parecia boa, literalmente perdeu o gás…Será que é um mau presságio para os ursos polares ?
Em compensação a campanha “share a Coke” da Coca-Cola na Austrália e que lançou 150 embalagens diferentes, onde os Johns e as Sues poderiam comprar latinhas de Coca-Cola com o seu próprio nome foi um sucesso (eis o post com a história inteira:http://wp.me/p1STmB-6O).
O êxito foi tão grande que a Coca-Cola lançou uma segunda fase da ação, em que mais 50 nomes foram escolhidos para também serem agraciados com a personalização. Vi a lista e até os Wolfram ganhou embalagem própria…Neste ritmo vejo uma oportunidade até para o Janecrílson também encontrar a sua própria embalagem nas gôndolas de Melbourne. Parece que ninguém na Austrália reclamou que estava complicado de reconhecer a embalagem ou que o sabor havia sido modificado pelo rótulo diferente. Interessante…a mesma empresa, a mesma formuleta de marketing, resultados completamente diferentes..mundo globalizado.
Como atualização para o assunto Coca-Cola e gás, me lembrei de compartilhar este clássico da Internet, a incrível experiência de se colocar Mentos, aquela balinha refrescante, dentro de garrafas de Coca-Cola Light…Isto sim gera muito gás.

O meu é diferente do seu

Várias vezes os marketeiros de plantão falam da necessidade de personalização de conteúdo, ou seja, é preciso desenvolver produtos e serviços que sejam realmente relevantes para o consumidor em potencial e que sejam feitos “sob medida” para as pessoas. Quando pensamos em um terno ou em uma camisa, conseguimos enxergar o alfaiate ou o camiseiro tirando as suas medidas e fazendo algo único e especial para você (e cobrando bem caro por isto) mas e quando falamos de refrigerantes ?

Na Austrália a Coca Cola acaba de lançar uma campanha que tenta atender a este desejo do consumidor de ter alguma coisa feita especialmente para ele…Foram criadas 150 embalagens diferentes do refrigerante, cada uma utilizando os nomes mais populares no país: John,Steve,Mary,Jack,Kate e por aí vai. Todos os nomes nas embalagens são escritos com a mítica e inconfundível fonte da Coca Cola. Resultado: uma corrida de consumidores para as gôndolas procurando a “sua” Coca Cola personalizada e a Coca Cola esperando vender 270 milhões de latas nos próximos 3 meses. Legal, mas e se eu me chamasse Jenecrilson e me revoltasse com a Coca Cola por ela não haver se preocupado comigo e ter me preterido das latinhas personalizadas ? Não se preocupe Jenecrilson…pensando em você (e em mim), foram criados 18 quiosques em shopping centers onde você pode personalizar a sua própria lata.Além disto, a campanha toda é reforçada por uma enorme atividade de mídia social para estimular você a compartilhar as latinhas personalizadas com os seus amigos de Facebook (desde que neste caso, eles tenham um dos 150 nomes) . Deu no http://www.brandchannel.com

Posts anteriores

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Rumo a um bilhão de hits

  • 62.628 hits

Páginas mais populares

novembro 2018
S T Q Q S S D
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  
%d blogueiros gostam disto: