“Imagem e ação” virtual

O “Draw something” já se transformou no aplicativo mania dos últimos meses para Ipads e Iphones… Milhões e milhões de downloads nas últimas semanas e consequentemente, milhões de jogadores viciados. Para quem vive em outro planeta, o “Draw Something” é um tipo de “Imagem e Ação” virtual, em que você tenta advinhar o desenho feito na tela por um parceiro virtual. Na medida em que você e seu parceiro acertam, vão ganhado pontos que permitem a compra de novas cores e uma sotisficação maior dos desenhos. Você pode jogar e interagir com seus contatos, a quem se conecta via e-mail e Facebook, ou com estranhos espalhados por todos os cantos do mundo.

Os desenhos e a maneira de jogar falam muito sobre como são as pessoas na “vida real” e assim como na vida, no “Draw Something” se faz uma escolha dos parceiros com os quais você gosta de se relacionar. A vantagem do jogo é que é fácil romper relações…No meu caso, quando jogo com alguém que escreve a palavra ao invés de tentar desenhá-la, está decretada a sentença de morte…Eu erro de propósito e ainda coloco na minha resposta palavras meigas na tela. O pior de tudo é quando você faz um desenho que acredita ser espetacular , padrão Leonardo da Vinci, e que tem certeza que até seus sobrinhos de dois anos acertariam…algumas pessoas erram e fico com uma enorme vontade de aplicar um teste de QI online no meu oponente. Delicadamente o elimino de minha lista de oponentes…

Existem porém, as relações duradouras, em que você vai ganhando confiança e em que os estilos parecem combinar. Não conseguir advinhar o desenho e errar, te força a começar do zero depois de dezenas de rodadas. Algo deu errado…mas como a “amizade” é “velha”, vale a pena insistir e recomeçar em um exercício de tolerância e compreensão. Vamos ver quanto tempo a moda dura, mas confesso que o “Draw Something” tem sido um ótimo companheiro e definitivamente tomou o lugar das leituras que eu fazia no banheiro.

De IPad para ICrash

Qual a sensação que você tem quando o seu IPad de estimação se esborracha no chão e a tela se transforma em um mosaico de cacos de cristal líquido ? No meu caso, a primeira reação foi procurar quem culpar. Pensei nas crianças e na empregada mas como eu estava sozinho, a responsabilidade obrigatoriamente recaiu sobre mim mesmo. Me repreendi duramente, me julguei uma anta e me auto-flagelei. Como nada disto foi suficiente, veio a dúvida entre esperar 2 meses e comprar um possível IPad 3 ou encarar o olhar de reprovação do vendedor da Apple Store, fazer cara de carente e chorar um desconto para pegar um novo. Ficar mais dois meses olhando a tela em migalhas e me recriminando pela orelhada, certamente geraria um mau humor tamanho em mim que a dúvida se dissipou rapidamente. Aproveitando que eu estava nos EUA, lá fui eu para a Apple Store. Algumas lendas da Internet diziam que a Apple reporia o meu Ipad de graça. Bem que tentei chegar com cara de vítima, de nerd abalado, mas não foi bem assim…Recolheram o IPad antigo e me venderam um novo, exatamente igual,pela metade do preço. Já sai da loja com o novo IPad clonado, com todos os aplicativos e configurado de maneira idêntica ao original. Achei justo e simpático, afinal eles não tiveram nada a ver com a minha falta de coordenação motora ao derrubar o IPad.

O aplicativo da Apple Store. Você mesmo processa sua compra na loja...


O vendedor ainda me ensinou que se eu baixar o aplicativo da Apple Store para a IPhone, consigo entrar na loja e comprar acessórios sem sequer ter que falar com ninguém. O aplicativo transforma meu celular em um leitor de código de barras e processador de cartão de crédito e eu mesmo faço tudo. Por isto a Apple é a Apple.

Aplicativos: as figurinhas do século XXI

Um dos vícios que você adquire quando se transforma em um proprietário de um Iphone ou de um Ipad é ficar de olho nos milhares de aplicativos que surgem todos os dias. São 15.000 novos aplicativos submetidos a Apple por semana ! Sempre tem alguém pronto para te recomendar algo novo e que certamente modificará a sua vida. Hoje mesmo troquei informações muito relevantes com colegas de trabalho: em troca da minha dica do Flashlight que transforma o seu Iphone em uma lanterna (extremamente útil para cantar junto com a multidão no show de rock de sua banda preferida ou para guiá-lo pela escuridão de sua garagem em um dia sem luz, quando você ainda precisará subir vários andares de escada a pé) fui brindado com um insight sobre o aplicativo da Infraero, que dá informações atualizadas sobre horários de pousos e decolagens pelo Brasil e que não costumam ser exatamente pontuais e confiáveis. No fundo me senti como uma criança trocando figurinhas…cada um quer aparecer com um aplicativo “exclusivo” que nada mais é do que a figurinha rara do álbum…automaticamente, os aplicativos “repetidos” parece que não tem nenhum valor…servem apenas para quem está começando o “álbum” agora…

Posts anteriores

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Rumo a um bilhão de hits

  • 62.628 hits

Páginas mais populares

novembro 2018
S T Q Q S S D
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  
%d blogueiros gostam disto: