Recrutamento e Seleção

noticia_73518Você poderia me contar quais foram as suas maiores realizações na sua empresa anterior ? Se você estivesse no meu lugar, porque eu deveria te contratar ? Qual a sua maior fortaleza e onde ainda pode se desenvolver  ? Me fale onde você pretende estar nos próximos 5 anos ?

Com pequenas variações, as entrevistas de emprego acabam tendo um roteiro mais ou menos programado. Logicamente, os candidatos também acabam se preparando para responder sempre às mesmas perguntas e chegam com discursos pré-fabricados, pensando mais em falar o que acham que o entrevistador gostaria de ouvir, do que em expor a verdade.

Depois de entrevistar um candidato recentemente, fiquei com vontade de me inspirar no que a Heineken fez.  A Heineken, preocupada com a previsibilidade do comportamento da turma, resolveu radicalizar no processo seletivo de um estagiário (coitados, sempre eles são as cobaias… uma espécie de beagles do Instituto Royal, do mundo corporativo).

Como você se comportaria se o seu entrevistador resolvesse andar de mãos dadas com você pelo escritório ? E se ele tivesse um ataque cardíaco no momento da entrevista ? Bem…nada disto faz parte do script tradicional ou das boas práticas dos manuais de RH. O resultado pode ser visto neste vídeo e se não garante que o candidato venha a ser um profissional de sucesso, pelo menos o qualifica para ser um astro de internacional de pegadinhas …

PS: Apesar da inspiração, não está nos meus planos passear de mãos dadas com candidatos.

Bento e o RH (Capítulo 2)

Bento-XVI1

Sr.Bento, lamento perturbá-lo em suas orações mas o carmelengo me pediu para falarmos um pouco sobre a sua sucessão.

– Pois não. Apesar de aposentado me comprometi a seguir ajudando a todos.

– Procuramos em nossos arquivos e vimos que o sr. não preencheu o “Succession Plan” para 2013. O último documento que temos é o de 2012. Ele é um instrumento muito importante para termos a sua visão sobre os candidatos ao trono de Pedro.

– Sim, eu sei. Fiquei com preguiça. Também tenho os meus pecados…

– O sr. se incomodaria se, com base no documento de 2012, eu lhe fizesse algumas perguntas e atualizasse o arquivo ?

 – Não. Vamos lá.

– Vejo que o sr. dizia não ter um substituto imediato. O campo “papas: ready now” estava em branco. Todos precisariam se desenvolver.

– Sim, este quadro não mudou. Talvez vocês devessem buscar alguém no mercado. Minha opinião se mantém…Eu procuraria um headhunter e iniciaria imediatamente a busca de candidatos.

– Mas trazer alguém de fora de nossa igreja ? Será um choque de culturas. E estes nomes que o sr. disse que poderiam estar prontos em 3 anos ? Não podemos desenvolvê-los de forma acelerada ? Vejo que temos o arcebispo italiano, o cardeal africano e o monsenhor canadense neste grupo…

– Não, não estão prontos…

– Sobre o arcebispo, o senhor disse que ele deveria evoluir em comunicação…

– Sim…Assisti a uma missa dele e fiquei decepcionado. A homília foi monótona e monocórdia. Os fiéis dormiram.

– Mas e o curso do Reinaldo Polito que pagamos para ele ?

– Ele concluiu e foi bem avaliado. Ainda assim, eu preferia testá-lo um pouco mais antes de colocá-lo para falar para milhões de pessoas.

– Entendo…Manterei o nome dele no quadrinho  “pronto em 3 anos”, ok ?

– Sim. É o mais correto. Se meu sucessor morrer rápido, ele estará pronto.

– O cardeal africano ?

– Tire da lista. Foi visto pulando amarelinha e brincando de pega pega nos jardins do Vaticano. Me disse que era um programa de condicionamento físico mas eu acho que não podemos arriscar.

– O sr. tem razão. E o canadense ? O sr. havia mencionado necessidade de maior conhecimento técnico…

– Sim…perguntei a ele em que versículo do evangelho de João ele falava sobre o milagre da multiplicação dos peixes e ele não soube me responder.

– Mas isto o desqualifica como candidato ?

– Não foi só isto.  Ele me disse que achava os meus sapatos vermelhos de mau gosto.

– Oh ! E o senhor não o perdoou ?

– Este foi um dos motivos de minha renúncia. Não consegui esquecer…Não tive este desprendimento. Isto me fez refletir profundamente sobre o meu papel.

– Vejo então que estamos sem opções. Algum nome do mercado que o sr. indicaria para liderar o nosso rebanho ? Terei que conversar com o headhunter e passar um briefing.

– Tem gente muito capacitada liderando concorrentes nossos na África, na América do Sul…

– Como vamos atraí-los para vir para cá ? Eles tem avião, canais de televisão…Acho que não seremos competitivos.

– Tem razão, será difícil. Eu sempre falei para investirmos em coroinhas para que crescessem conosco. Fui muito mal compreendido…Você é do RH, pense em algo …

– Tive uma idéia ! Vamos tentar atraí-los com uma promessa de canonização.

– Brilhante! Isto não impacta o orçamento 2013 e está sob o nosso controle e é retenção de longo prazo. Peça para os candidatos apresentarem um currículo com os milagres que ja realizaram.

– Ok, obrigado sr. Bento. Conversarei com o carmelengo para seguirmos nessa direção. Em breve teremos fumaça branca…

Bento e o RH

Bento– Sr. Bento, o senhor trouxe a sua carta de demissão ?
– Sim, está aqui. Fiz de próprio punho conforme me pediram.
– Ótimo. Pelo que estou lendo,está tudo ok. Sua saída fica efetiva a partir do dia 28.
– Preciso que o senhor me devolva os equipamentos que utilizava.
– Deixei na sala: a batina, o cajado, os sapatos vermelhos e o anel do trono de Pedro.
– Perfeito. E o celular com o qual o senhor mandava tweets ?
– Pois é…Queria perguntar se posso ficar com ele. Gostaria de manter o número. É complicado mudar depois de 8 anos.
– Infelizmente isto é contra a nossa política. O senhor terá que devolvê-lo. Já solicitei inclusive, o bloqueio do seu usuário. Se for de seu interesse, alguém do IT poderá imprimir as mensagens de despedida que o senhor recebeu de seus colegas.
– Ok, seria bom. Aqui está o telefone. Aproveitando: queria saber se há uma maneira de prorrogar a vigência do meu plano de saúde. Não quero ficar descoberto e no castelo faz mais frio do que aqui…Temo pelo meu pulmão.
– Infelizmente isto é contra a nossa política. Como o senhor alegou motivos de saúde para nos deixar, vou discutir com o cardeal de RH para ver o que pode ser feito.
– Muito obrigado. Queria saber também se eu conseguiria levantar o meu fundo de garantia. Quero contribuir com a paróquia onde passarei a viver e este dinheiro ajudaria muito.
– Sr. Bento, esta é uma exceção que não abrimos. Poderia criar um precedente perigoso e outros poderiam querer o mesmo benefício.
– Compreendo. E o veículo ? Tenho direito de comprar o papamóvel ??
– Há quantos anos o sr. estava com este carro ? Que Kilometragem tinha ?
– Está comigo há uns 5 anos anos mas é pouco rodado…Só usava aqui no Vaticano para dar voltas na praça.
– Entendo, sr. Bento, Neste caso, como o veículo não atingiu o limite estabelecido pela empresa, o sr. não tem direito a compra. O papamóvel ficará para quem substituí-lo.
– Sei…
– O sr. trouxe o seu crachá ?
– Nem me lembrava que eu tinha crachá…Sempre que eu chegava na capela os guardas a abriam para mim sem mostrar nada. Já me conheciam. Deve estar na gaveta do oratório. Vou procurar. Envio aos seus cuidados ou ao carmelengo ?
– Agradeço. Pode ser aos meus cuidados. Algo mais que o senhor gostaria de saber. Alguma dúvida ?
– Está tudo claro. Posso pedir uma carta de recomendação pelos serviços que prestei ?
– Sr. Bento, seria um prazer, mas espero demorar muito tempo para encontrar o seu chefe e pegar a assinatura dele nesta carta.

Posts anteriores

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Rumo a um bilhão de hits

  • 62.628 hits

Páginas mais populares

novembro 2018
S T Q Q S S D
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  
%d blogueiros gostam disto: