Marketing Espacial

O passeio pela estratosfera de Felix Baumgartner foi fantástico. Ele saltou de  39,000 m, atingiu a velocidade  de 1,342 k.h, enfrentou uma temperatura de -57° C e despencou em queda livre por 4 minutos e  20 segundos. Pousou suavemente e saiu andando como se tivesse acabado de desembarcar da ponte aérea. Alguns críticos estão falando que foi um grande espetáculo de Marketing mas que não representou nenhum avanço para a ciência, afinal o que ele conseguiu não foi muito diferente do que se fez em 1960. Exceto pelos técnicos da Nasa que trabalharam no projeto Apolo ou pela família do Yuri Gagarin, será que alguém mais se importa com isto ? Li que por recomendação médica, Baumgartner  não pode tomar uma latinha de energético antes do salto, no que provavelmente seria o merchand  mais glorioso da história (imagino o gerente de produtos pressionando por isto até o início da contagem regressiva). Isto não atrapalhou o show de exposição da Red Bull… Não sei quantas latinhas  se venderão a mais por conta do salto e quanto custou o projeto  mas ontem eu senti que a Red Bull literalmente deu asas para o nosso amigo Felix e associou de vez sua marca a tecnologia, aventura e  tudo que é radical. Ir para o espaço é para poucos… 

Isto porém não é exatamente uma novidade… uma outra marca se apoderou do espaço para construir a sua imagem: Tang. Sim, Tang, o suquinho em pó, que dependendo da quantidade de amigos que você convidava para almoçar, a sua mãe diluía em mais e mais água …Tang não foi desenvolvido pela Nasa mas fez parte do cardápio dos voos tripulados dos projetos Mercury e Gemini na década de 60. Ou seja, os astronautas tinham a sua disposição a mesma água tingida  que as mamães americanas serviam para os seus rebentos.   Estar a bordo destes voos foi um elemento de comunicação constante de Tang e um dos grandes responsáveis pelo seu crescimento no mercado americano por algumas décadas…O problema é que Tang, literalmente foi pelos ares e hoje é uma marca secundária no portfolio da Kraft, encontrada em regiões tão remotas do universo como Argentina e Filipinas, espécies de Plutão globais. Espero que este  não seja um mau presságio para a Red Bull e suas estratégias de Marketing…Com ciência ou sem ciência, o que eles fizeram em torno da missão Stratos quase me motivou a comprar uma latinha para agradecer e servir como ingresso pelo espetáculo. Deixei para comprar quando eles chegarem a Marte…

Carta dourada

A Grã-Bretanha é um país fiel as suas tradições.As cabines telefônicas, os taxis londrinos, os pubs e até a rainha são alguns ícones que parecem imutáveis  ao longo de décadas e por vezes séculos. As Olimpíadas de Londres estão contribuindo para a transformação de um outro símbolo britânico que permanecia petrificado no tempo desde 1874: as caixas de correio ou para ficar mais chique “pillar boxes”. Como forma de se engajar no espírito olímpico e demonstrar o seu apoio aos atletas da casa, o UK Postal Service, decidiu homenagear os ganhadores das medalhas de ouro, pintando de dourado os “pillar boxes” mais próximos das residências dos medalhistas . Os “pillar boxes” tradicionalmente sempre foram vermelhos e nunca tinham mudado de cor em quase 150 anos.  Existem 115.000 caixas de correio espalhadas pelo Reino Unido…Por enquanto os pintores do correio não tiveram muito trabalho…apenas 11 medalhas de ouro foram conquistados e portanto 11 caixas foram pintadas mas até o final das Olimpíadas e com o início dos Jogos Paraolímpicos, os anfitriões estão otimistas em gastar bastante tinta dourada. Se a moda pega no Brasil, baseado na nossa performance até o momento, o coitado do pintor iria morrer de tédio e talvez um galão de tinta fosse suficiente…

Nem blau blau e nem pimpão

As empresas que não são nativas no mundo digital tem se esforçado para acompanhar os seus jovens consumidores em suas viagens por novos segmentos . Observam-se aventuras e projetos nas redes sociais e a busca crescente por mídias que até algum tempo não faziam parte do plano clássico de investimentos em marketing destas empresas. Todos querem parecer moderninhos no Facebook, Twitter, Instagram e afins e descobrir formas novas e eficientes de se aproximar dos seus consumidores. Esta também era a idéia da Nestlé na Austrália…Para inaugurar a área  Instagram em sua página de Facebook, a empresa resolveu postar a foto de um mascote, vestido de urso e tocando bateria, utilizando Kit Kat como baquetas e com a absolutamente inovadora legenda “Rufem os tambores…Kit Kat está no Instagram”. O impacto da foto e desta mensagem revolucionária, provavelmente teriam sido nulos, se não fosse por um único motivo: o ursinho, não tinha nada de blaublau ou pimpão, ele estava vestido de maneira similar ao Pedobear.

Pedobear ? O Pedobear, é uma imagem associada a pedofilia e espalhada pela rede como isca para atrair crianças vulneráveis. Este ícone já tem sido perseguido em vários cantos do mundo e por isto não irei reproduzí-lo aqui. Os muito interessados em ver o urso em questão, por favor recorram ao Google por conta própria…Kit Kat, chocolate para crianças, em sua página oficial, fazendo menção a um ursinho bem pouco ingênuo….Não existe combinação pior. Restou a Nestlé retirar a foto, pedir desculpas e indiretamente reconhecer que há muito para aprender antes de se aventurar na Internet.

Inclusão gasosa

Todo mundo parece estar obcecado para entender os hábitos de consumo das classes sociais mais pobres e encontrar produtos que possam atender as suas necessidades e caber no seu bolso.A Coca-Cola aprendeu na América Central que um número enorme de consumidores não tinha dinheiro para comprar a garrafa do refrigerante em função dos centavos a mais que tinham que pagar como depósito pelo “vasilhame” ( me senti bem velho escrevendo “vasilhame”, coisa da década de 70), ou a embalagem de vidro retornável do produto. Os consumidores continuavam querendo a sua Coca e encontraram sua fórmula: pagavam apenas pelo líquido que era colocado em saquinhos plásticos pelos comerciantes. Coca-Cola em saquinhos ? Sim…Nada de garrafas icônicas ou experiências completas com a marca… Como aproximar a marca deste consumidor para quem cada centavo conta ? A Coca-Cola então teve a idéia de distribuir para os pontos de venda saquinhos com a forma de sua garrafa…o consumidor manteve seu hábito mas agora desfila orgulhoso a sua compra. Coca-Cola em saquinhos mas com cara de garrafa de Coca-Cola. Fiquei pensando no que deve acontecer com o gás do refrigerante mas isto pouco importa para estes consumidores, agora ainda mais próximos da marca. Foi  um movimento de inclusão gasosa…


Hello Kitty a bordo

Você se cansou das barrinhas de cereais e do meio copo de refrigerante quente que as aeromoças te servem ? Andar de avião está sem graça ? Parece que a EVA Airways , a companhia aérea de Taiwan, resolveu fazer com que os vôos fiquem mais divertidos. Qual a fórmula ? A EVA acaba de lançar o seu quinto avião temático, baseado na Hello Kitty. Tudo começa no momento da compra da passagem, em um site especial, totalmente ambientado e cor de rosa. A partir daí o passageiro embarca em uma viagem ao mundo de Hello Kitty, da pintura da fuselagem ao cartão de embarque, passando pelo uniforme das aeromoças e pela comida a bordo (sim,nestes voos há comida)  tudo faz referência à personagem. A customização envolveu mais de 100 itens ! Os resultados parecem animadores, a taxa de ocupação dos voos nos Airbus decorados e que tem capacidade para 300 pessoas, está acima de 85% em rotas um pouco distantes de nossa realidade como Taipei-Fukuoka, Taipei-Sapporo e Taipei-Tokio. Não tenho informações sobre o piloto, se ele também viaja fantasiado ou não…mas parece que este fato não interfere na adesão dos  passageiros a idéia.  Que tal adaptarmos o conceito localmente e voarmos no avião do Cascão ? Também seria inesquecível…

 

Cano alto


Anda difícil a vida das marcas que tentam ser inovadoras. A Adidas acabou de anunciar que desistiu de lançar o seu modelo de tênis  ‘JS Roundhouse Mids’ que chegaria ao mercado em agosto. O modelo é uma criação do designer Jeremy Scott e teve uma foto divulgada antecipadamente no Facebook. Diante da repercussão negativa, a Adidas não apenas cancelou o lançamento como pediu desculpas por ter ofendido algumas pessoas. O motivo para tanta polêmica ? O tênis vem com  correntes de plástico para serem serem amarradas ao tornozelo e que foram interpretadas por alguns como uma releitura das correntes que eram colocadas nos escravos. Moral da história ? A Adidas passou a ser acusada de racismo nas redes sociais (não tenho dúvidas de que também foi acusada de desenvolver produtos de estética bem duvidosa, mas isto é secundário neste post). Na dúvida entre amarrar os tornozelos de alguns moderninhos que gostam de tênis de cano alto e fugir da polêmica, a Adidas não teve dúvidas e colocou o seu par de tênis fashion para passear…

Bafo de leão

Não existe nada pior do que ter que conviver com a turminha do bafo de leão. É constrangedor…Você não sabe o que falar com aqueles colegas de trabalho que tem mau hálito, digno de dragão e capaz de dificultar qualquer convívio social. Todo mundo sabe quem são os problemáticos, mas ninguém tem coragem de ter uma conversa franca com o cidadão. Existem ofertas de balinha, empréstimos de pasta de dente, frutas no break, mas nada parece resolver o bafo. Manter a distância se transforma em questão de sobrevivência e o  bafudo recebe vários codinomes deselegantes dos colegas. Pois é…a turma da Ogilvy captou este espírito para uma campanha de  Tic Tac  na França. Combinaram o mau hálito com o bom humor e produziram este flash mob pelas ruas da França. Não sei se irá resolver o problema e talvez eles precisassem também  fazer uma co-promoção com fabricantes de desodorante ,mas pelo menos deram o primeiro passo para o país ficar mais perfumado e divertido.

Verde desbotado

Acabaram de vez com as sacolinhas plásticas no supermercado. A principal causa alegada é a consciência ecológica e uma preocupação com o futuro do planeta. Será que esta é mesmo a percepção das pessoas ? Tem vários momentos em que o meu lado marketeiro dialoga com o meu lado consumidor e se pergunta se as pessoas estão realmente acreditando nestas histórias. Quem esteve em qualquer quarto de hotel do mundo recentemente viu aquelas mensagens apelativas no banheiro para não se trocarem as toalhas todos os dias , convidando o hóspede a contribuir com o meio ambiente. Eu penso: é para ajudar o meio ambiente ou para gastarem menos com sabão em pó e amaciantes e as suas margens de lucro subirem… ?
Outra novidade agora são garrafinhas de água de algumas marcas que alegam que foram feitas com menos plástico pensando na sustentabilidade. Você abre, a garrafinha amassa na sua mão e a água derrama . É péssima e você fica com a convicção absoluta de que fizeram aquilo para reduzir custos. Será que não é a hora de algumas empresas fazerem um pouco mais de marketing da sinceridade ? Queremos ter preços competitivos e precisamos da sua ajuda. Você concorda em não trocar as toalhas ? Em beber água em uma garrafa que amassa ? Em trazer suas sacolas de casa ? Fazemos tudo isto e ainda ajudamos o meio ambiente ! A minha sensação é que o consumidor ficaria bem menos desconfiado com esta súbita mudança de conduta das empresas, as apoiaria e os argumentos da sustentabilidade, seriam utilizados onde eles são realmente necessários, de maneira consciente e correta. Usar a ecologia para justificar redução de qualidade de produtos e serviços é ruim para a causa e não contribui em nada com as empresas. Desbota a imagem verde que elas querem construir.

Mundo de delícias

Há alguns meses a Kraft Foods anunciou que se dividiria em duas empresas.Eles tem uma montanha de produtos mas basicamente uma cuidará dos seus produtos prontos, congelados etc e outra cuidará de todo o resto (salgadinhos, chocolates, chicletes e afins). Ok, parte da estratégia…
Resolveram ser participativos e convidaram os funcionários a enviar sugestões de como deveria se chamar a nova empresa. Vieram mais de mil idéias de todas as partes do mundo, de pessoas ávidas em contribuir e perpetuar seu nome,ganhando um pin na festa de final de ano.
O que foi publicado esta semana é que o nome escolhido para a nova empresa é Mondelēz e que duas pessoas conseguiram ter a mesma inspiração e o mesmo devaneio. Infelizmente não haverá legendas para explicar, mas o nome quer fazer referência a um “mundo de delícias”. Mondo, Monde , délice, delicioso. Não pararam por aí…Para fazer com que a marca seja única resolveram colocar um traço em cima do segundo “e” do Mondelēz que indica que ele deve ser pronunciado com um som de “vogal longa” . Não importa que nenhum teclado do mundo tenha este “ē” e que ninguém conheça esta peculiaridade fonética.. o que contou foi a opinião dos advogados, loucos para evitar conflitos de trademark em alguma parte do mundo. Mondelēz já era difícil…com tracinho no e, virou um nome quase impossível de já ter sido utilizado por alguém. Mas como o mundo é cheio de surpresas, parece que já descobriram que em russo, o som de Mondelēz, equivale a algo como secreção vaginal. Não está muito próximo do conceito de mundo de delícias…

Cerveja sem popozudas ou Zeca Pagodinho (3)

A Heinekken volta a atacar com mais uma campanha viral inteligente e ligada a paixão masculina pelo futebol. Desta vez as câmeras são escondidas dentro de quartos de hotéis em que se hospedam torcedores que foram assistir partidas da Champions League, o campeonato de futebol interclubes mais importante do mundo. Ao entrarem nos seus quartos, os hóspedes são surpreendidos e encontram nada menos que a taça do campeonato, objeto de desejo de todos os clubes de futebol da Europa.

Eu consigo compreender as reações que os torcedores tem. Possivelmente faria a mesma coisa… Campanha simples, inteligente , de baixo custo de produção e alta repercussão. Não comecei a tomar mais cerveja Heinekken por causa das campanhas, mas admito que elas me tocam bem mais do que as tchutchucas e pagodeiros em churrascos na beira da piscina e do que a cara de tédio da J-Lo ,ganhando uma fortuna para assistir desfile na Sapucaí e vestir camisetinha de lantejoulas do patrocinador.

Posts anteriores

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Rumo a um bilhão de hits

  • 73.768 hits

Páginas mais populares

Mensagem ao Ursinho Puff
Fora dos trilhos
Carne fraca, miolo mole
O mítico pão de semolina
Crônica de quase natal
A força da camisa
Twitter: o passarinho vai para a gaiola
maio 2022
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  
%d blogueiros gostam disto: