Bonequinha de Luxo

NewDollsSou cada dia mais fã da American Girl, loja de bonecas dos Estados Unidos. Não, eu não brinco com os produtos da loja nem resolvi rever os meus conceitos depois dos 40 anos. Simplesmente os caras são muito bons no que fazem e dão aulas de marketing. Se já não bastasse o perfil “etnicamente” correto das bonequinhas, de todas as cores e raças, tiveram a brilhante idéia  de permitir que a dona da boneca se vista igualzinha a sua “filhinha de plástico”. Mimi e Cocó…Tal e qual, com os mesmos trajes. Vendem bonecas,vendem acessórios para a boneca e para a mãe da boneca e  levam a falência os avós das bonequinhas, que pagam fortunas na brincadeira…

A capacidade da American Girl de criar coisas em torno de suas bonecas, parece ser ilimitada. Na última viagem que fiz, me hospedei em um hotel que era certificado pela American Girl. Em resumo, há um pacote especial, composto de acomodações para adultos, uma criança e uma boneca ! Ao final da estadia, a criança ganha a cama da boneca para levar para casa…A boneca também não passa fome…o pacote contempla a entrega de cookies e leite para a menina poder se alimentar e não deixar sua bonequinha ficar subnutrida. Se os pais forem ainda mais perdulários e estiverem dispostos a gastar um pouco mais, há o pacote premium, com direito a roupões iguais para criança e boneca e uma sessão de beleza para a boneca, que terá os seus cabelos tratados e penteados. Realmente trata-se de uma bonequinha de luxo. Quem dera a maioria das crianças brasileiras não pudesse ter tratamento ao menos parecido com o recebido pelas bonequinhas americanas…

Bento e o RH (Capítulo 2)

Bento-XVI1

Sr.Bento, lamento perturbá-lo em suas orações mas o carmelengo me pediu para falarmos um pouco sobre a sua sucessão.

– Pois não. Apesar de aposentado me comprometi a seguir ajudando a todos.

– Procuramos em nossos arquivos e vimos que o sr. não preencheu o “Succession Plan” para 2013. O último documento que temos é o de 2012. Ele é um instrumento muito importante para termos a sua visão sobre os candidatos ao trono de Pedro.

– Sim, eu sei. Fiquei com preguiça. Também tenho os meus pecados…

– O sr. se incomodaria se, com base no documento de 2012, eu lhe fizesse algumas perguntas e atualizasse o arquivo ?

 – Não. Vamos lá.

– Vejo que o sr. dizia não ter um substituto imediato. O campo “papas: ready now” estava em branco. Todos precisariam se desenvolver.

– Sim, este quadro não mudou. Talvez vocês devessem buscar alguém no mercado. Minha opinião se mantém…Eu procuraria um headhunter e iniciaria imediatamente a busca de candidatos.

– Mas trazer alguém de fora de nossa igreja ? Será um choque de culturas. E estes nomes que o sr. disse que poderiam estar prontos em 3 anos ? Não podemos desenvolvê-los de forma acelerada ? Vejo que temos o arcebispo italiano, o cardeal africano e o monsenhor canadense neste grupo…

– Não, não estão prontos…

– Sobre o arcebispo, o senhor disse que ele deveria evoluir em comunicação…

– Sim…Assisti a uma missa dele e fiquei decepcionado. A homília foi monótona e monocórdia. Os fiéis dormiram.

– Mas e o curso do Reinaldo Polito que pagamos para ele ?

– Ele concluiu e foi bem avaliado. Ainda assim, eu preferia testá-lo um pouco mais antes de colocá-lo para falar para milhões de pessoas.

– Entendo…Manterei o nome dele no quadrinho  “pronto em 3 anos”, ok ?

– Sim. É o mais correto. Se meu sucessor morrer rápido, ele estará pronto.

– O cardeal africano ?

– Tire da lista. Foi visto pulando amarelinha e brincando de pega pega nos jardins do Vaticano. Me disse que era um programa de condicionamento físico mas eu acho que não podemos arriscar.

– O sr. tem razão. E o canadense ? O sr. havia mencionado necessidade de maior conhecimento técnico…

– Sim…perguntei a ele em que versículo do evangelho de João ele falava sobre o milagre da multiplicação dos peixes e ele não soube me responder.

– Mas isto o desqualifica como candidato ?

– Não foi só isto.  Ele me disse que achava os meus sapatos vermelhos de mau gosto.

– Oh ! E o senhor não o perdoou ?

– Este foi um dos motivos de minha renúncia. Não consegui esquecer…Não tive este desprendimento. Isto me fez refletir profundamente sobre o meu papel.

– Vejo então que estamos sem opções. Algum nome do mercado que o sr. indicaria para liderar o nosso rebanho ? Terei que conversar com o headhunter e passar um briefing.

– Tem gente muito capacitada liderando concorrentes nossos na África, na América do Sul…

– Como vamos atraí-los para vir para cá ? Eles tem avião, canais de televisão…Acho que não seremos competitivos.

– Tem razão, será difícil. Eu sempre falei para investirmos em coroinhas para que crescessem conosco. Fui muito mal compreendido…Você é do RH, pense em algo …

– Tive uma idéia ! Vamos tentar atraí-los com uma promessa de canonização.

– Brilhante! Isto não impacta o orçamento 2013 e está sob o nosso controle e é retenção de longo prazo. Peça para os candidatos apresentarem um currículo com os milagres que ja realizaram.

– Ok, obrigado sr. Bento. Conversarei com o carmelengo para seguirmos nessa direção. Em breve teremos fumaça branca…

Bento e o RH

Bento– Sr. Bento, o senhor trouxe a sua carta de demissão ?
– Sim, está aqui. Fiz de próprio punho conforme me pediram.
– Ótimo. Pelo que estou lendo,está tudo ok. Sua saída fica efetiva a partir do dia 28.
– Preciso que o senhor me devolva os equipamentos que utilizava.
– Deixei na sala: a batina, o cajado, os sapatos vermelhos e o anel do trono de Pedro.
– Perfeito. E o celular com o qual o senhor mandava tweets ?
– Pois é…Queria perguntar se posso ficar com ele. Gostaria de manter o número. É complicado mudar depois de 8 anos.
– Infelizmente isto é contra a nossa política. O senhor terá que devolvê-lo. Já solicitei inclusive, o bloqueio do seu usuário. Se for de seu interesse, alguém do IT poderá imprimir as mensagens de despedida que o senhor recebeu de seus colegas.
– Ok, seria bom. Aqui está o telefone. Aproveitando: queria saber se há uma maneira de prorrogar a vigência do meu plano de saúde. Não quero ficar descoberto e no castelo faz mais frio do que aqui…Temo pelo meu pulmão.
– Infelizmente isto é contra a nossa política. Como o senhor alegou motivos de saúde para nos deixar, vou discutir com o cardeal de RH para ver o que pode ser feito.
– Muito obrigado. Queria saber também se eu conseguiria levantar o meu fundo de garantia. Quero contribuir com a paróquia onde passarei a viver e este dinheiro ajudaria muito.
– Sr. Bento, esta é uma exceção que não abrimos. Poderia criar um precedente perigoso e outros poderiam querer o mesmo benefício.
– Compreendo. E o veículo ? Tenho direito de comprar o papamóvel ??
– Há quantos anos o sr. estava com este carro ? Que Kilometragem tinha ?
– Está comigo há uns 5 anos anos mas é pouco rodado…Só usava aqui no Vaticano para dar voltas na praça.
– Entendo, sr. Bento, Neste caso, como o veículo não atingiu o limite estabelecido pela empresa, o sr. não tem direito a compra. O papamóvel ficará para quem substituí-lo.
– Sei…
– O sr. trouxe o seu crachá ?
– Nem me lembrava que eu tinha crachá…Sempre que eu chegava na capela os guardas a abriam para mim sem mostrar nada. Já me conheciam. Deve estar na gaveta do oratório. Vou procurar. Envio aos seus cuidados ou ao carmelengo ?
– Agradeço. Pode ser aos meus cuidados. Algo mais que o senhor gostaria de saber. Alguma dúvida ?
– Está tudo claro. Posso pedir uma carta de recomendação pelos serviços que prestei ?
– Sr. Bento, seria um prazer, mas espero demorar muito tempo para encontrar o seu chefe e pegar a assinatura dele nesta carta.

O poder da mente

Muito antes do Francisco Cuoco brilhar como o “Astro” ou do Fábio Jr. cantar “O que é que há ?” e tentar descobrir o que se passava na cabeça da sua mulher (devido a sua coleção de ex-mulheres fica difícil ser mais específico), sempre existiu um enorme fascínio por conseguir ler a mente das pessoas. O tema ainda é atual e sedutor. A Febelfin (Belgian Financial Sector Federation) resolveu utilizar o tema da clarividência para fazer uma campanha educativa ! Vale a pena assistir o vídeo que é ideal para deixar os paranóicos por segurança, daqueles que acreditam que o namorado da filha talvez seja um terrorista infiltrado e que tem certeza absoluta que a casa do vizinho na verdade é um posto avançado do Al Qaeda no bairro, ainda mais inquietos….

Bafo de leão

Não existe nada pior do que ter que conviver com a turminha do bafo de leão. É constrangedor…Você não sabe o que falar com aqueles colegas de trabalho que tem mau hálito, digno de dragão e capaz de dificultar qualquer convívio social. Todo mundo sabe quem são os problemáticos, mas ninguém tem coragem de ter uma conversa franca com o cidadão. Existem ofertas de balinha, empréstimos de pasta de dente, frutas no break, mas nada parece resolver o bafo. Manter a distância se transforma em questão de sobrevivência e o  bafudo recebe vários codinomes deselegantes dos colegas. Pois é…a turma da Ogilvy captou este espírito para uma campanha de  Tic Tac  na França. Combinaram o mau hálito com o bom humor e produziram este flash mob pelas ruas da França. Não sei se irá resolver o problema e talvez eles precisassem também  fazer uma co-promoção com fabricantes de desodorante ,mas pelo menos deram o primeiro passo para o país ficar mais perfumado e divertido.

10000 anos

Ainda estava sob o impacto do filme do Raulzito que dizia ter nascido há dez mil anos atrás. De repente descubro que o Jeff Bezos, fundador da Amazon.com está patrocinando o projeto de construção de um relógio para marcar o tempo pelos próximos dez mil anos (saiba mais clicando aqui 10000 year clock)! O relógio é um tributo ao pensamento de longo prazo e pretende simbolizar o compromisso com o futuro, tem escala monumental e está sendo construído no interior de uma montanha,
de propriedade de Bezos, no interior do Texas.

O “tic tac” do relógio acontecerá uma vez por ano, o ponteiro se moverá a cada cem anos e o cuco aparecerá a cada milênio! Depois de ver isto fiquei em dúvida para saber quem é o mais louco da história. O que diz que nasceu há dez mil anos atrás ou aquele que quer deixar um legado para dez mil anos para frente ao custo de US$ 42 milhões…só o tempo dirá.

Cerveja sem popozudas ou Zeca Pagodinho (3)

A Heinekken volta a atacar com mais uma campanha viral inteligente e ligada a paixão masculina pelo futebol. Desta vez as câmeras são escondidas dentro de quartos de hotéis em que se hospedam torcedores que foram assistir partidas da Champions League, o campeonato de futebol interclubes mais importante do mundo. Ao entrarem nos seus quartos, os hóspedes são surpreendidos e encontram nada menos que a taça do campeonato, objeto de desejo de todos os clubes de futebol da Europa.

Eu consigo compreender as reações que os torcedores tem. Possivelmente faria a mesma coisa… Campanha simples, inteligente , de baixo custo de produção e alta repercussão. Não comecei a tomar mais cerveja Heinekken por causa das campanhas, mas admito que elas me tocam bem mais do que as tchutchucas e pagodeiros em churrascos na beira da piscina e do que a cara de tédio da J-Lo ,ganhando uma fortuna para assistir desfile na Sapucaí e vestir camisetinha de lantejoulas do patrocinador.

O fim da música de elevador…

Todos os lugares mais ou menos descolados por aí tem criado uma ambientação para que o consumidor se sinta a vontade e conectado com aquele local. Começou pelo grande investimento na decoração, passou pelo perfil e aparência dos vendedores/garçons e hoje transita por aromas e sons. Aquele cheirinho de chocolate que você sente em algumas lojas não é da fábrica da Lacta que fica na vizinhança. A trilha sonora também não vem da rádio que sintoniza melhor. É fácil perceber que cada dia mais as famosas músicas de elevador, padrão Alpha FM, ficaram restritas a consultórios médicos e odontológicos. Tudo é pensado e planejado para reforçar a ligação entre o consumidor e o estabelecimento e a trilha sonora tem um papel fundamental nisto. Que tal ouvir da sua casa o que está tocando na loja que você mais gosta ? E na balada que você gosta de frequentar ? Pois é…agora você consegue fazer isto.Um site chamado http://www.awdio.com permite que você se conecte com o ambiente que toca as músicas que você gosta e em tempo real. Cada loja, hotel, restaurante cria o seu próprio canal e você ouve ao vivo, de qualquer computador, o que está tocando naquele momento. Mais uma maneira de se aproximar do consumidor. Depois das compras on line, agora chegou a hora de também vivenciar o ambiente on line, real time.

O meu é diferente do seu

Várias vezes os marketeiros de plantão falam da necessidade de personalização de conteúdo, ou seja, é preciso desenvolver produtos e serviços que sejam realmente relevantes para o consumidor em potencial e que sejam feitos “sob medida” para as pessoas. Quando pensamos em um terno ou em uma camisa, conseguimos enxergar o alfaiate ou o camiseiro tirando as suas medidas e fazendo algo único e especial para você (e cobrando bem caro por isto) mas e quando falamos de refrigerantes ?

Na Austrália a Coca Cola acaba de lançar uma campanha que tenta atender a este desejo do consumidor de ter alguma coisa feita especialmente para ele…Foram criadas 150 embalagens diferentes do refrigerante, cada uma utilizando os nomes mais populares no país: John,Steve,Mary,Jack,Kate e por aí vai. Todos os nomes nas embalagens são escritos com a mítica e inconfundível fonte da Coca Cola. Resultado: uma corrida de consumidores para as gôndolas procurando a “sua” Coca Cola personalizada e a Coca Cola esperando vender 270 milhões de latas nos próximos 3 meses. Legal, mas e se eu me chamasse Jenecrilson e me revoltasse com a Coca Cola por ela não haver se preocupado comigo e ter me preterido das latinhas personalizadas ? Não se preocupe Jenecrilson…pensando em você (e em mim), foram criados 18 quiosques em shopping centers onde você pode personalizar a sua própria lata.Além disto, a campanha toda é reforçada por uma enorme atividade de mídia social para estimular você a compartilhar as latinhas personalizadas com os seus amigos de Facebook (desde que neste caso, eles tenham um dos 150 nomes) . Deu no http://www.brandchannel.com

Delicadeza contra a violência

Será que com uma ação poética e singela você consegue tocar o coração de guerrilheiros frios e impiedosos ? Esta foi a abordagem usada neste case chamado “Operation Christmas” que teve como objetivo estimular guerrilheiros colombianos das FARC  a abandonarem a luta armada e retornarem para as suas famílias. Parecia algo impossível de ser obtido…não há mídia para acessá-los, eles são vítimas de uma intensa “lavagem cerebral” desde que são aliciados ainda adolescentes e o abandono a guerrilha é punido com a morte. O vídeo conta os detalhes de como o projeto foi realizado mas a idéia central foi iluminar árvores de natal no meio da floresta com uma mensagem de que as famílias aguardavam o seu retorno. Conceito simples, execução complexa, resultados incríveis tanto na quantidade de guerrilheiros que desertaram como na quantidade de prêmios que esta ação obteve pelo mundo.  Deu vontade de ter participado do time que idealizou, os caras tem que ficar orgulhosos…

Posts anteriores

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Rumo a um bilhão de hits

  • 65.445 hits

Páginas mais populares

agosto 2019
S T Q Q S S D
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
%d blogueiros gostam disto: