Sabor de infância

images-2 imagesNeste final de semana estive em uma festa de aniversário. Está certo que rever vários conhecidos foi gostoso e trouxe boas lembranças, mas o grande reencontro do dia foi com um sujeito que eu julgava mais extinto do que os dinossauros: a bala de coco. Junto ao bolo de chocolate, repousavam balinhas brancas que eu não via há décadas. Pensei que fosse uma miragem, mas o sabor daquela mini bomba calórica não deixava nenhuma dúvida. Em que momento da história, as balas de coco, aquelas  embrulhadas em papel crepom colorido e cheias de franjas, foram abandonadas ? Não existia festa de aniversário sem bala de coco…Qual foi o motivo ? Será que alguma promoter engasgou com uma ? Será que contém glutén ?  As “personal party organizers” de hoje em dia mataram um pedaço da minha infância…Trocaram o coitado do coco, elemento de resistência nordestina e ícone da vida tropical, pelos indefectíveis cupcakes . Nada contra, mas eu não quero comer cupcake ! Cupcakes não te propiciam aquela maravilhosa sensação de encher os bolsos malandramente na saída da festa e achar que ninguém está olhando. Isto é algo que as balas de coco sempre me deram (de vez em quando eu também tenho esta sensação  com os bem casados, mas festas de casamento estão escasseando hoje em dia. As pessoas só vão morar juntas e diminuíram o mercado de bem casados)…Estou órfão deste pequeno prazer. Mesmo depois de dois ou três dias , a cada balinha comida, eu tinha a sensação de que a festa não tinha acabado. No próximo protesto que tiver, eu já tenho a minha causa: irei às ruas para defender a bala de coco contra o imperialismo do cupcake !images-1

Sensação térmica

images-1 imagesSemana boa para tirar os casacos, luvas e cachecóis do armário e ouvir todas as estatísticas sobre o maior frio dos últimos anos. Neve em Florianópolis e Curitiba ( está certo que a neve derreteu antes de dar tempo das pessoas pegarem suas câmeras fotográficas para documentar o fato), geada por todo o lado mas o que me chamou a atenção foram os fantásticos discursos sobre a “sensação térmica”.  Os termômetros foram solenemente ignorados e suas medições pragmáticas e chatas foram preteridos pela muito mais impactante história da “sensação térmica”. Manchetes falavam de uma sensação de -33 C em Santa Catarina…Os moradores foram apresentados como esquimós e  as vaquinhas viraram renas. Por alguns dias parece que parte do Brasil se orgulhou de sentir  frio. Os institutos de meteorologia e as emissoras de TV queriam por que queriam transformar o país em uma espécie de Lapônia sub-equatorial, cuja capital é São Joaquim. Parece que para o brasileiro, o frio é coisa de país rico, alinhado com a tese colonialista que relaciona desenvolvimento econômico ao clima…Daqui a pouco o tempo esquenta ou para ser mais técnico, a frente fria se dissipa…Voltaremos a sina dos trópicos, com “sensações térmicas” dignas  do famoso calor senegalesco. Voltaremos à realidade.

Inovação no futebol

imagem1

Quem gosta de futebol vive esperando que algum dia as inovações ganhem algum espaço no esporte. Já se discutiu uso de chips na bola para saber se a bola entrou no gol, técnicos terem direito de pedir tempo e ajustarem suas equipes, revisão de lances com a ajuda da televisão, simplificação nas regras do impedimento etc… e tal. Como as tais mudanças não avançam, eis que alguns jogadores começaram a inovar por conta própria. Foi o caso de Ricardinho, jogador do Figueirense, time de Santa Catarina, que resolveu ficar deitado na hora de formação da barreira. A idéia genial é impedir que a bola passe no caso de uma cobrança rasteira e permitir que ao mesmo tempo, os seus colegas saltem ,sem deixar o goleiro tão desprotegido… É no mínimo inusitado. Vamos esperar para ver se irá funcionar…O link para o vídeo está aqui: Barreira Deitada…Inovação Futebolística

Lembrança de férias

Uma viagem de férias com os filhos propicia lembranças para a vida inteira. Os lugares visitados, as risadas, as brigas…As histórias serão recontadas e aumentadas por anos e anos, em todos os reencontros familiares. As fotos serão revistas, os aromas e os sons voltarão. As lembranças trarão estas férias de volta. Mas existem também as lembranças do presente…As férias te propiciam o ritmo certo para lembrá-lo que as crianças já não são mais tão pequenas assim. De perceber assustado que estão crescendo, não apenas fisicamente mas em suas vontades próprias , desejos e opiniões. A correria do dia a dia por vezes disfarça tudo isto. Você precisa da pausa das férias para confirmar que as havaianas já são mesmo tamanho 36, que um pacote de bolacha pode ser devorado em segundos e que a sua trilha sonora já não é mais soberana no carro. As férias servem não apenas para serem relembradas, servem para lembrá-lo que o tempo não volta; servem para descansar o corpo e cutucar a mente.

 

Monstro marinho

Uma das coisas que o dinheiro propicia às mulheres é uma maior facilidade para poder envelhecer com classe. Cabelos bem cortados, roupas bonitas , um creminho aqui outro ali, tudo deveria ajudar na batalha contra o tempo. Eis que no meio das férias , caminhando pela praia, me deparo frente a frente com Donatella Versace, sócia majoritária da grife que tem o seu sobrenome, caminhando de biquini. Todas as minhas teses sobre como o dinheiro pode ajudar ruíram imediatamente. Assustado, corri para o mar para fugir da assombração mas não foi suficiente… Não consigo mais dormir…Tenho pesadelos, vejo fantasmas…O que é aquilo ? O seu cirurgião plástico deveria ser processado por crime contra a humanidade. A mulher exala Botox pelos poros…sua pele é toda repuxada, seu lábio é tão inchado que parece que teve uma reação alérgica. Para completar o inferno de Dante, ela ainda resolveu fazer um topless…Nada é tão ruim que não possa piorar…

 

Posts anteriores

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Rumo a um bilhão de hits

  • 74.069 hits

Páginas mais populares

Mensagem ao Ursinho Puff
Carne fraca, miolo mole
A força da camisa
La garantia soy yo
Bonequinha de Luxo
julho 2013
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
%d blogueiros gostam disto: