Sonhos e gramática

O português tem as suas sutilezas. Os sonhos merecem um verbo, os pesadelos não. Os sonhos nos levam para frente, são cor de rosa e não machucam, apenas energizam. Algumas vezes são tão intangíveis que fogem…Queremos, mas não conseguimos lembrá-los. Os pesadelos nos despertam e perturbam, são escuros e nos forçam a refletir. Alguns deles se repetem e viram traumas…Queremos, mas não conseguimos esquecê-los. Gostamos de sonhar e detestamos “pesadelar”. A gramática se alinhou com a nossa mente…coerente e tranquilizador.

Posts anteriores

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Rumo a um bilhão de hits

  • 75.477 hits

Páginas mais populares

Carne fraca, miolo mole
Mostarda mas não falha
agosto 2012
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
%d blogueiros gostam disto: