Separando meninos de homens

Fédération_Tunisienne_de_FootballA sabedoria popular diz que o que separa os homens dos meninos é o tamanho (ou o preço) dos seus brinquedos. Nestes últimos meses tenho vivenciado isto intensamente e é impossível fugir da comparação entre as minhas obsessões e as de meu filho. De um lado ele luta para completar o álbum da Copa 2018 e eu, de outro, me dedico a completar a cartelinha que me dá direito a panelas dos supermercados Pão de Açúcar. Ele sonha com a figurinha brilhante da seleção da Tunísia e eu me esforço para obter o selo que me levará à uma caçarola para molhos.

pannen

Logicamente a minha maior experiência de vida permite perseguir os meus objetivos com uma sutileza e educação que ele, do alto de seus quase cinco anos, não faz nenhuma questão de manifestar. Ele bate o pé, exige mais pacotinhos de figurinhas, eu dissimulo e fico blasé. É uma espécie de líder caminhoneiro dos álbuns Panini. Tanto no caso dos pacotinhos, como no do diesel, quem paga a conta acabo sendo eu. Tenho que admitir no entanto, que muda a forma mas a essência é a mesma. Tento argumentar com ele que não adianta ficar comprando mais pacotinhos indefinidamente, que é hora de apelarmos à Panini e pagarmos pelos cromos superfaturados faltantes. Ao mesmo tempo que utilizo um sólido racional econômico para justificar que a sua coleção há muito tempo não está no break even de diversão vs. despesa, sou seduzido pelo charme da caixa de supermercado que me diz que comprando qualquer coisa de R$1,26, eu ganho mais um selinho que posso vir a converter em panela. Compro por impulso 2 bombons Ouro Branco (sequer Sonho de Valsa…) e me regozijo de estar cada dia mais próximo da minha meta.

As nossas motivações talvez sejam diferentes. Ele estimulado pelos colegas da escola, pela onipresença dos momentos de troca em eventos familiares, ou ansioso por vivenciar a sua primeira Copa da Mundo. Eu não tenho mais esta pureza. Tenho que admitir que o que me move, é o desejo de vingança por não ter obtido a faca Santoku da promoção do Jamie Oliver. É uma frustração que me sinto compelido a superar.

O que faremos com o álbum completo e com mais uma panela ? Ele não é colecionador e eu não sou Master Chef e panelas para mim não servem sequer para serem tocadas em varandas gourmets com propósitos políticos. Certamente não faremos nada, é o prazer pelo prazer. Meninos e homens por vezes tentam se mostrar mais racionais do que são. É isto o que a sociedade ainda espera do nosso gênero. Tenho certeza que tanto eu como o meu filho estamos em busca de oportunidades de dar uma escapadinha deste papel. Boys just wanna have fun.

 

 

Posts anteriores

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Rumo a um bilhão de hits

  • 62.941 hits

Páginas mais populares

dezembro 2018
S T Q Q S S D
« jun    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
%d blogueiros gostam disto: